Hipermídia 1: Educação Ambiental numa Abordagem Crítica

SERÁ QUE O QUE OUVIMOS DIZER REALMENTE É VERDADE? VALE A PENA CONFRONTAR AS IDEIAS JÁ ESTABELECIDAS?

Para pensar…

Quando Max Planck sugeriu que a matéria era descontínua, abalando a comunidade científica da época e suas convicções, valeu a pena?

Quando Galileu propôs que a terra não era o centro do universo contestando as ideias já estabelecidas em sua época e provocando a irá da igreja, valeu a pena?

Quando Einstein abalou o mundo com sua teoria da relatividade, que descontruía ideias bem estabelecidas da mecânica Newtoniana sobre a gravidade, valeu a pena?

Quando De Broglie sugeriu que a matéria além de se comportar como partícula, também tinha características ondulatórias, valeu a pena?

Quando médicos começaram a abrir os corpos humanos mortos (necromancia) para estudarem o funcionamento do corpo, e propor alguns tratamentos provocando a irá de algumas religiões que acreditavam que apenas na cura por forças sobrenaturais, valeu a pena?

OBS: Esse material não tem o objetivo de discutir sobre qualquer tipo de religião, bem como seus pontos positivos ou negativos, apenas a utilização de alguns fatos históricos que ajudarão na reflexão de nossas ideias.

Vale a pena ressaltar que estas contestações mencionadas acima, foram feitas não pelo senso comum (não que esse não tenha sua importância) ou achismo, mas foram bem fundamentas em bases científicas sólidas, um ponto relevante foi a capacidade que tais indivíduos tiveram de perceber alguma coisa que os outros não perceberam, ou tentar ver a situação por outra ótica ou até mesmo abandonar um caminho que não parece promissor.

Com base nestes fatos mencionados no início do texto e em outros que você conhece, vale apena questionar a afirmação que a água é incolor, inodora e insipida? Como isso poderia ser feito?

A física (em especial a mecânica quântica e a espectroscopia) pode ajudar a contestar a ideia de que a água não tem cor, a física afirma que só conseguimos ver as coisas e suas cores por causa da luz, que na ausência da luz não conseguimos ver nada, e que a luz visível (Chamada de luz branca, que é a mistura de todas as cores) vai da faixa de cor vermelha a violeta.

Sabe-se que na natureza não são encontradas substâncias puras, apenas misturas, sendo assim, a água que consideramos pura é aquela que conhecemos como água destilada, que não tem nenhum outro tipo de substância dissolvida nela, a água que nós bebemos diariamente é uma mistura entre essa água pura e alguns sais minerais que são necessários para saciar nossa cede, pode-se comprovar isso ao observar o rótulo de uma garrafa de água mineral que você compra na universidade ou pode-se observar no rótulo do garrafão de água mineral de sua casa.

Essa mistura da água pura com os sais confere a água um sabor e odor característico que pode ser facilmente diferenciada de outros tipos de água que tenha em sua composição outros tipos de substâncias como, por exemplo, a água das torneiras de nossa casa que vem das estações de tratamento de água e chegam com outro sabor diferente por causa do cloro.

Mas essa água que tem sais dissolvidos e classifica-se agora como uma mistura, deixa de ser água? A água só é água quando ela está pura (destilada) ou ela como mistura (solução) continua sendo água? Como você esclareceria essa questão? Levante outras questões a respeito dessa temática?

Para um melhor entendimento a respeito da temática se faz necessário o esclarecimento do conceito de solução. O conceito de solução utilizado neste material é o conceito voltado para o contexto do ensino de química, onde uma solução é composta por um soluto (substância que é dissolvida) e solvente (substância que dissolve).

As soluções podem ser classificadas como Saturas, Insaturadas e Supersaturadas. Para entender essas classificações é necessário utilizar o conceito de solubilidade. Soluções que apresentam a quantidade máxima de soluto que o solvente pode dissolver são classificadas como saturadas. Soluções que apresentam uma quantidade de soluto abaixo da máxima que um solvente pode dissolver são classificadas como insaturadas. Soluções que apresentam uma quantidade de soluto maior que a máxima permitida são classificadas como supersaturadas e formão precipitado (quantidade de soluto que não foi dissolvido), um exemplo de solução supersatura é quando uma pessoa vai preparar um suco ou café e ao colocar açúcar percebe que parte do açúcar não foi dissolvido. Soluções em que o solvente é a água são classificadas como soluções aquosas.

A forma como essas soluções aquosas estão configuradas definem entre outras coisas a cor, o sabor e o odor da água que temos acesso diariamente. O sabor e odor da água tem importância tão significativa que são utilizados como avaliadores de qualidade da água, que aparecem na maioria dos materiais que se reverem ao tratamento de água para consumo humano.

A Sabesp em São Paulo é a única empresa do ramo que utiliza uma forma diferente de avaliar a qualidade da água, por meio de uma técnica conhecida como análise sensorial, onde técnicos especializados cheiram e bebem a água para avaliar sua qualidade para a distribuição para a população, esses técnicos são conhecidos como degustadores de água.

QUESTÕES PARA RESOLUÇÃO A PARTIR DA HIPERMÍDIA

1. Temos vários tipos de água: aguardente, agua benta, água destilada, água de torneira, água do filtro, água do mar, água de coco, água gaseificada, água tônica, águas ferruginosas (com grandes quantidades de ferro), águas sulfurosas (com grandes quantidades de enxofre), águas magnesianas (com grandes quantidades de magnésio), água sanitária, água da chuva, água mineral, água fluoretada (com flúor) água clorada (com cloro), água boricada (com ácido bórico), etc… Diante de tantos tipos de água, é possível ratificar a informação dos livros de ciências de que a água é incolor, inodora e insípida?

2. De acordo com o professor de geografia da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas-USP de Ribeirão Preto-SP Luiz Venturi falar que a água vai acabar serve muito mais para gerar medo nas pessoas do que realmente esclarecer sobre questões relacionadas a escassez de água. Para o professor, enquanto a terra girar e o ciclo da água continuar “vingando” sobre a Terra, a água não vai acabar. Além disso o professor comenta dois fatores que influenciam diretamente na disponibilidade de água para os diversos usos produtivos: a gestão hídrica e a poluição das águas como fatores que podem intervir nesta disponibilidade. Neste sentido de que forma esse dois fatores podem influenciar na falta de água?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *